Para Baixar Em Pdf:

Simulado 13 Concurso  Professor De História

1) “O ter muita fazenda cria comumente nos homens mais ricos e poderosos, desprezo da gente mais nobre,
e, por isso Deus facilmente lhe tira, para que não sirvam dela para crescer em soberba”. Antonil faz esse
comentário, no século XVIII, para caracterizar as relações sociais do senhor de engenho e suas
funções. Assinale a alternativa que apresenta corretamente o exposto por Antonil:
A) O poder político do senhor lhe exigia muita arrogância nas relações com os nobres, lavradores e
vizinhos porque tinham muita inveja de sua posição.
B) Os senhores tinham a função específica de organizar a sociedade sem a mínima diferenciação social
entre eles e os trabalhadores do engenho, para não desagradar os nobres.
C) O senhor de engenho adotava a política da boa vizinhança e com prudência se responsabilizava pelo
controle do comércio de exportação, do tráfico negreiro e da economia de abastecimento.
D) Com soberba e violência, os senhores de engenho acabavam restringindo a autoridade por eles exercida
apenas aos seus escravos, nada conseguindo junto às comunidades vizinhas, nem aos proprietários
menores.
2) “Os indivíduos criados no isolamento social, dificilmente adotam hábitos humanos”. (Marilena Chauí).
Segundo a autora, o indivíduo se socializa quando:
A) Integra-se a novos grupos surgidos de rápidas mudanças, indiferentemente das afinidades entre eles.
B) Participa da vida em sociedade, assimila suas normas, valores e costumes e passa a se comportar
segundo esses valores, normas e costumes.
C) Integra-se no grupo em que nasceu assimilando apenas os hábitos, regras e costumes característicos do
seu grupo.
D) Reúne-se com novos grupos para atender aos seus interesses momentâneos e se identifica com os
aspectos externos dos mesmos.
3) A partir do século XV, uma das saídas encontradas para a crise européia foi a das Grandes
Navegações. A crise Européia foi superada no decorrer de dois processos. Assinale a alternativa que
apresenta-os corretamente:
A) Primeiro: a luta dos reis pelo fortalecimento do poder monárquico, que contou com apoio da burguesia.
Segundo: A procura de novas rotas para o comércio com o Oriente e de fontes de metais preciosos.
B) Primeiro: a tentativa de construir rotas terrestres, idealizada pelos reis sem apoio da burguesia. Segundo:
a grande aventura das navegações, obra apenas de reis e burgueses sedentos por lucros.
C) Primeiro: criar rotas terrestres para comprar diretamente dos produtores. Segundo: enfrentar o desafio da
perda de poder aquisitivo provocado pelo grande número de intermediários nos negócios.
D) Primeiro: a luta dos intermediários, principais beneficiados nos negócios para garantir a exclusividade
nas rotas marítimas. Segundo: a busca de uma consolidação do poder firmado pelas estruturas feudais.
4) Celso Furtado fez notar que a Inglaterra, que seguiu numa política clarividente em matéria de
desenvolvimento industrial, utilizou o ouro do Brasil para pagar importações essenciais de outros
países e pôde concentrar inversões no setor manufatureiro. Nada ficou, no solo brasileiro, do impulso
dinâmico do ouro, salvo as igrejas e as obras de arte (…) Isso, graças à:
A) Política de contrabando adotada por Inglaterra e Holanda que açambarcaram por meios ilícitos mais da
metade do ouro extraído no Brasil para Portugal.
B) Constituição das vias legais de extração de ouro feita pela Inglaterra com aprovação da metrópole
portuguesa que lucrava com o tráfico de escravos.
C) Gentileza histórica de Portugal. Assim, o ouro de Minas Gerais só chegava a Portugal de passagem (para
a Inglaterra) sem nenhuma medida protecionista portuguesa.
D) Violência adotada pela Inglaterra numa desastrosa exploração do trabalho escravo que os dizimou
atraindo milhares de explorados de todas as partes da Europa.
5) O domínio holandês sobre Pernambuco, no período colonial, foi um dos maiores reflexos da União
Ibérica sobre o Brasil. O governo de Maurício de Nassau (1637-1644), no Brasil holandês, preocupouse
particularmente com a:
A) Consolidação do sistema de açúcar.
B) Eliminação da influência espanhola na vida pública.
C) Catequização dos colonos para implantar uma religião oficial.
D) Extinção dos contratos comerciais firmados entre Portugal e Inglaterra.
6) A Revolução Industrial na Inglaterra foi propiciada não apenas por transformações técnicas, mas
também por transformações sociais e no processo de trabalho. Sobre as transformações no processo
de trabalho, é correto afirmar que a:
A) Manutenção da estrutura corporativa de trabalho organizando os trabalhadores em corporações de ofício.
B) Promoção de um novo modelo de trabalhador, prontamente preparado para as novas funções e
capacitado para aceitar a disciplina do trabalho fabril, constituindo mão-de-obra não assalariada.
C) Concentração de trabalhadores em unidades fabris, desenvolvendo a divisão de trabalho, especialização
em determinados ramos de produção, constituindo mão-de-obra assalariada.
D) Passagem do sistema fabril de produção em massa e em série, com a iniciação da maquinofatura para o
sistema doméstico de produção, a fim de proporcionar contenção de despesas.
7) A Inconfidência Mineira foi uma manifestação da crise do sistema colonial português no final do
século XVIII. Sobre a Inconfidência Mineira, é válido concluir que:
A) Os inconfidentes não apoiaram o ideário nascente no liberalismo europeu com idéias iluministas, por
isso foi um movimento genuinamente autóctone.
B) Os inconfidentes constituíram uma conspiração que não chegou à fase de revolta armada porque houve
traição por parte de um dos mineradores.
C) Juntamente com os líderes inconfidentes participaram do movimento, principalmente, elementos de
segmentos médios e baixos da população.
D) Os inconfidentes visavam, entre outras medidas, o estabelecimento de um governo monárquico
independente e a supressão da escravatura.
8) Embora o rompimento político com Portugal fosse o desejo em comum de diferentes segmentos da
população, havia muitas divergências. Sobre a Independência do Brasil é correto afirmar que:
A) Os defensores do Liberalismo Político (“os senhores”) pretendiam, além da emancipação política, uma
profunda alteração das estruturas econômicas.
B) A aristocracia rural defendia um liberalismo total que se estendia para a defesa da emancipação dos
escravos.
C) Aliado ao espírito de brasilidade de D. Pedro II, estava o seu medo de perder o poder para os liberais
radicais que lutavam pela independência.
D) A Independência Brasileira foi um arranjo político que preservou a monarquia como forma de governo e
também, os privilégios da classe proprietária.
9) A crise do sistema colonial gerou uma série de rebeliões, entre elas a Conjuração Baiana (1798) e a
Inconfidência Mineira (1789). A Conjuração Baiana distinguiu-se da Inconfidência Mineira,
principalmente por que:
A) Sofreu influências dos ideais iluministas.
B) Foi um movimento de ricos e de intelectuais.
C) Defendia a emancipação política e econômica da colônia.
D) Propôs o fim da escravidão e dos privilégios dos mais ricos.
10) Nesse ano de 2008, estamos completando 200 anos da chegada da Corte Portuguesa no Brasil. A
transferência da Corte Portuguesa para o Brasil, em 1808, proporcionou:
A) Dispersão dos domínios portugueses na América em função das rivalidades regionais provocadas pela
elevação da cidade do Rio de Janeiro à condição de capital do Império Colonial.
B) Ampliação do controle metropolitano sobre as atividades coloniais, e conseqüente, enquadramento do
Brasil às antigas estruturas do Pacto Colonial.
C) O estabelecimento de interesses convergentes entre membros da burocracia imperial, proprietários rurais
e comerciantes, base sócio-política decisiva para o contexto histórico do período.
D) Emergência de uma burguesia mercantil interessada em modernizar o Brasil e provocar o rompimento
dos laços coloniais com Portugal.
Gabarito

1-C
2-B
3-A
4-C
5-A
6-C
7-B
8-D
9-D
10-C

Simulado 13 Concurso Professor De História

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 + catorze =

PROJETO QUALIFIQUE-SE!

CURSOS GRATUITOS E TODOS COM CERTIFICADO

CERTIFICADOS LIBERADOS PELO MEC – DECRETO 5.154/2004. Certificados Válido em TODO O BRASIL. Útil para currículo, horas complementares na faculdade, concursos, seleções, progressão funcional, empregos, …