Para Baixar em PDF:

Simulado 5 Concurso Professor De Artes

01. De acordo com Gassner, “o segredo do triunfo de Sófocles
como dramaturgo é que ele conseguiu compreender a
natureza de seu meio de expressão mais claramente do
que qualquer outro dramaturgo grego”, sendo atribuída a
Sófocles a inclusão de um terceiro ator interlocutor ao
drama, a abolição da forma trilógica e até mesmo interferências
nos aspectos cenográficos. Outra ousadia quanto às
convenções do teatro grego atribuída a Sófocles foi:
(A) ampliação do proscênio, permitindo-o avançar sobre a
plateia
(B) criação de figurinos, compreendendo-os como elementos
dramáticos
(C) redução do coro, relegando-o ao segundo plano
(D) utilização de máscaras, ampliando-a a todos os personagens
02. Do conjunto da obra do famoso dramaturgo espanhol
Federico García Lorca, destacam-se:
(A) A vida é sonho e O tecelão de Segóvia
(B) A fonte da ovelha e O melhor juiz, o rei
(C) A mandrágora e Clizia
(D) Bodas de Sangue e Yerma

03. Segundo Gassner, as experiências em arquitetura e cenografia
marcaram a estética teatral renascentista italiana,
em que a gradual separação entre o auditório e a área de
representação colocaram o drama por trás da cortina. Além
da aplicação dos princípios da perspectiva ao cenário, a
estética renascentista italiana caracteriza-se pelo emprego,
no palco, de:
(A) componentes tridimensionais
(B) ambientes simultâneos
(C) quadros panorâmicos
(D) prismas decorados

04. Jorge Andrade escreveu “A Moratória”, encenada em 1955
no Rio de Janeiro, cuja arquitetura dramática utiliza dois
planos concomitantes – passado e presente –, além de
“diálogos construídos a partir de frases secas, cortantes,
incisivas”. Segundo Sábato Magaldi, essas características
evidenciam influências, entre outros, do dramaturgo:
(A) Nelson Rodrigues
(B) Ariano Suassuna
(C) Oswald de Andrade
(D) Gianfrancesco Guarnieri

05. “O fundador da comédia brasileira preserva a pureza do
sentimento juvenil, encarando-o sob um prisma róseo. O
consolidador do teatro de costumes não poupa ninguém,
satisfazendo-se em cobrir de ridículos até os bens intencionados.”
(Sábato Magaldi – Panorama do Teatro Brasileiro).
Nesse trecho, o autor refere-se a dois importantes
comediógrafos brasileiros: um como o “fundador da comé-
dia brasileira” e o outro como “consolidador do teatro de
costumes”. São eles, respectivamente:
(A) Artur Azevedo e Gonçalves de Magalhães
(B) Armando Gonzaga e João do Rio
(C) Guilherme de Figueiredo e Gastão Tojeiro
(D) Martins Pena e França Júnior

06. Em 15 de julho de 1909, no jornal A Tribuna lê-se a seguinte
notícia: “A noite de ontem foi de grande, de intenso júbilo
para a alma carioca, alguma coisa de uma noite verdadeiramente
de gala, associada à grande data que a França e o
mundo comemoram a inauguração do belo e opulento Teatro
Municipal, com muito poucos rivais nas grandes capitais
europeias.” Um dos mais ilustres homens do teatro
brasileiro, cujo sonho era a construção do Teatro Municipal
do Rio de Janeiro, foi:
(A) Procópio Ferreira
(B) Artur Azevedo
(C) Goulart de Andrade
(D) João Caetano

07. A Teoria da quarta parede refere-se ao processo de
encenação em que o ator age como se não houvesse
espectador, nem elementos artificiais no palco. Essa teoria
foi formulada por:
(A) Bertold Brecht
(B) André Antoine
(C) Constantin Stanislavsky
(D) Gordon Craig

08. A expressão Teatro Pobre, criada por Jerzy Grotowski para
designar sua própria concepção teatral, nem sempre é bem
compreendida. O autor não se refere às dificuldades econô-
micas e materiais do teatro, mas sim à austeridade que
deve reger uma prática teatral que repousa integralmente
sobre o trabalho do:
(A) diretor
(B) cenógrafo
(C) ator
(D) autor

09. Segundo Roubine, as três últimas décadas do século XIX
constituem-se os primeiros trinta anos de uma nova época
para a arte teatral. Nesse período, acumulam-se ideias e
práticas que resultam na consolidação da encenação como:
(A) arte autônoma
(B) técnica independente
(C) linguagem auxiliar
(D) profissão reconhecida

10. De acordo com Roubine, Brecht entende que a representa-
ção dos atores à base de emoção é inadequada ao Teatro
Épico. Nesse sentido, tende a fazer do ator um técnico da
representação para criar um realismo que não seja mais
descritivo e imitativo, mas explicativo e interrogativo. Para
Brecht, as emoções possuem, sempre, um fundamento de
classe muito bem determinado, portanto, portadoras de:
(A) afetividade
(B) empatia
(C) verdade
(D) ideologia

gabarito
1-c
2-d
3-c
4-a
5-d
6-b
7-b
8-c
9-a
10-d

 

Simulado 5 Concurso Professor De Artes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove + dezessete =

CURSOS GRATUITOS PARA PROFESSORES (COM CERTIFICADO)