Para Baixar em PDF:

Simulado 6 Concurso Professor De Geografia

1.Sobre o uso de representações e linguagens no ensino de
Geografia, é correto afirmar que
(A) as obras de literatura internacional têm um pequeno
valor geográfico porque mostram uma realidade pouco
significativa, principalmente para alunos das séries
finais do Ensino Fundamental.
(B) os vídeos produzidos especialmente para fins didáticos
apresentam alto grau de artificialidade e têm menor
valor do que os textos encontrados em enciclopédias e
obras didáticas.
(C) as músicas populares têm reduzido papel na apreensão
de conteúdos porque nem sempre estão adequadas ao
objetivos pedagógicos propostos.
(D) as imagens de satélites, embora sejam tecnologicamente
corretas, têm pequena função didática para alunos das
séries finais do Ensino Básico.
(E) os filmes de cinema podem servir de mediação para o
desenvolvimento das noções de tempo e espaço na abordagem
de problemas sociais, econômicos e políticos.
2.Serve para dar referências sobre o terreno. São indispensáveis
para orientar o militar, o geógrafo ou o cartógrafo.
Apresenta informações precisas sobre o relevo, rede hidrográfica,
distribuição do hábitat, vias de circulação e também
nomes dos lugares.
O texto faz referências
(A) ao mapa topográfico.
(B) ao mapa de pequena escala.
(C) ao mapa corográfico.
(D) à carta morfográfica.
(E) à carta corocromática.

3.O conceito de deve ser construído pelo aluno a
partir dos valores e atitudes tomados na vivência cotidiana
no seu bairro e deve resultar em reavaliações de uma ética
ambiental. Uma das formas de expressão dessa vivência são
os mapas mentais.
A autora discute a construção do conceito de
(A) território.
(B) região.
(C) lugar.
(D) paisagem.
(E) natureza.

4.É uma região de drenagem perene, porém menos densa e
volumosa do que aquela que ocorre no planalto basáltico
Sul-brasileiro. […] Este domínio morfoclimático abrange
terrenos sedimentares de diferentes idades, terrenos basálticos
e pequenos setores de áreas metamórficas.[…] A área é
altamente beneficiada por cenários naturais. Trata-se, talvez,
da mais bela área de colinas do território brasileiro.
No texto, Ab’Sáber referia-se ao domínio
(A) dos chapadões tropicais interiores com cerrados e
florestas galerias.
(B) das áreas mamelonares tropical-atlânticas florestadas.
(C) dos planaltos subtropicais com araucárias.
(D) das coxilhas subtropicais com pradarias mistas.
(E) das depressões intermontanas e interplanálticas semi-
áridas.

5.Em relação à crosta terrestre ou litosfera, é correto afirmar
que
(A) corresponde a valores médios entre 140 e 300 quilômetros
de espessura, valores estes bastante significativos.
(B) guarda semelhança com a casca do ovo, pois apresenta
uma certa homogeneidade de composição.
(C) é considerada a camada mais rígida da Terra, formada
por grande variedade de tipos de rochas de diferentes
idades.
(D) representa cerca de 30 a 40% de todo o planeta devido à
alta densidade dos materiais que a compõem.
(E) é a porção que sofre os menores impactos tectônicos
devido à sua composição menos rígida do que as camadas
inferiores.

6.Analisando os ambientes tropicais, Conti (in: Ross, 2005)
afirma que são características destes ambientes a circula-
ção atmosférica controlada pela ZCIT, as baixas pressões
(doldrums), os alísios e as altas pressões subtropicais. Em
seguida, Conti afirma que, no espaço brasileiro, esse conjunto
de características
(A) afeta quase todo o país, exceto ao sul do trópico de Capricórnio,
onde a ação da frente polar é mais relevante.
(B) pode ser encontrado na Amazônia ocidental e na região
do Pantanal, áreas onde as altitudes são inferiores a 200
metros.
(C) ocorre no centro-norte do país, exceto no sertão nordestino
onde as chapadas sedimentares impedem a circulação
dos alísios.
(D) se mantém restrito às áreas de coberturas florestais mais
densas como as da Amazônia e a da floresta Atlântica.
(E) imprime condições de grande monotonia térmica a mais
da metade do país, exceto nas áreas de maior altitude
do Sudeste.

7.. Discutindo o espaço brasileiro, Santos & Silveira (2001)
destacam que uma das características do presente período
histórico é a necessidade de
(A) tornar irrelevantes as densidades das coisas artificiais
como o movimento da informação e do dinheiro.
(B) diminuir a fluidez dos equipamentos para tornar os
espaços menos seletivos e desiguais.
(C) concentrar os espaços de rapidez para, sob o ponto de
vista social, ampliar as atividades econômicas.
(D) criar condições para maior circulação dos homens, das
mercadorias, do dinheiro e das informações.
(E) mesclar espaços luminosos e opacos para ampliar as
densidades técnicas e informacionais.

8.. É uma área de “ocupação periférica” recente. O meio técnico-científico-informacional
se estabelece sobre um territó-
rio praticamente “natural”, ou melhor, “pré-técnico”, onde
a vida de relações era rala e precária. Sobre essa herança de
rarefação, os novos dados constitutivos do território são os
do mundo da informação, da televisão, de uma rede de cidades
assentada sobre uma produção agrícola moderna e suas
necessidades relacionais.
(Milton Santos & Maria Laura Silveira. O Brasil: território e
sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro: Record, 2001)
Os autores referiam-se à região
(A) Sudeste.
(B) Centro-Oeste.
(C) Concentrada.
(D) Amazônia.
(E) Nordeste

9.Referindo-se à guerra fiscal, Santos & Silveira (2001) destacam
que o que existe, na realidade, é
(A) a guerra regional que não tem pretensões de atingir o
nível mundial.
(B) o fato de as empresas globais desconsiderarem os níveis
locais e regionais.
(C) a guerra entre lugares produtivos, nas mais diferentes
escalas.
(D) a busca que impede a hierarquização de lugares mais ou
menos rentáveis.
(E) a escolha de lugares onde os sindicatos sejam organizados
e produtivos.

10.Quando se compara o fenômeno da urbanização do Brasil
com o do Primeiro Mundo, percebe-se que os processos
foram
(A) semelhantes porque, em ambos os locais, as novas
relações de trabalho capitalistas fizeram desaparecer
as relações tradicionais.
(B) semelhantes porque, em ambos os locais, o crescimento
das cidades desestruturou o trabalho no campo.
(C) concomitantes porque, em ambos os locais, o processo de
urbanização foi rápido e ocorreu no pós-Segunda Guerra
Mundial.
(D) diferentes porque, no Primeiro Mundo, o crescimento
das cidades e da indústria ocorreu paralelamente à modernização
do campo.
(E) diferentes porque, no Primeiro Mundo, o processo foi
muito rápido e provocou problemas sociais em alguns
países.
gabarito
1-e
2-a
3-c
4-d
5-c
6-a
7-d
8-b
9-c
10-d

Simulado 6 Concurso Professor De Geografia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × dois =

CURSOS GRATUITOS PARA PROFESSORES (COM CERTIFICADO)