Para Baixar em PDF:

Simulado 6 Concurso Professor De Inglês

1.Leia o texto a seguir e responda às questões de números 1 a 10.
English as a lingua franca
Teaching and learning English as a lingua franca (ELF) is
probably the most radical and controversial approach to emerge
in recent years. It squarely addresses some of the issues which
global English raises.
An inexorable trend in the use of global English is that fewer
interactions now involve a native-speaker. Proponents of teaching
English as a lingua franca (ELF) suggest that the way English is
taught and assessed should reflect the needs and aspirations of the
ever-growing number of non-native speakers who use English to
communicate with other non-natives.
Understanding how non-native speakers use English among
themselves has now become a serious research area. Proponents
of ELF have already given some indications of how they think
conventional approaches should be changed, as for example, the
different priorities in teaching English pronunciation. Intelligibility
is of primary importance, rather than native-like accuracy. Teaching
certain pronunciation features, such as the articulation of “th” as an
interdental fricative, appears to be a waste of time whereas other
common pronunciation problems, such as simplifying consonant
clusters, contribute to problems of understanding.
Unlike traditional EFL (English as a foreign language),
ELF focuses on pragmatic strategies required in intercultural
communication. The target model of English, within the ELF
framework, is not a native speaker but a fluent bilingual speaker,
who retains a national identity in terms of accent, and who also
has special skills required to negotiate understanding with another
non-native speaker.
ELF suggests a radical reappraisal of the way English is
taught, and even if few adopt ELF in its entirety, some of its
ideas are likely to influence mainstream teaching and assessment
practices in the future.
. The main idea behind the concept of teaching English as a
lingua franca is
(A) both EFL and ELF intend to allow learners communicate
well with English native speakers.
(B) teaching should be aimed at efficient communication
rather than native-like abilities.
(C) English learners can achieve better pronunciation if the
teacher is a native speaker.
(D) the teaching principles advocated by ELF are steadily
replacing those of EFL.
(E) teachers should decide which native-speaker model is
best for use in the classroom.

2.. The example concerning the teaching of English used in the
third paragraph can be said to be in the realm of
(A) syntax.
(B) morphology.
(C) pragmatics.
(D) phonology.
(E) semantics.

3.In the first sentence of the second paragraph – An inexorable
trend in the use of global English is that fewer interactions
now involve a native-speaker – the use of the word inexorable
implies that the trend mentioned
(A) is irreversible.
(B) will decline.
(C) has subsided.
(D) is something new.
(E) has been reversed.

4.Dentre as afirmativas a seguir, todas elas adaptadas dos
Parâmetros Curriculares Nacionais – Terceiro e Quarto
Ciclos do Ensino Fundamental – Língua Estrangeira
(p. 37-40) , assinale a que melhor expressa ideia claramente
contida no texto.
(A) A linguagem é o meio pelo qual uma vasta gama de
relações são expressas, e é indiscutível o papel que ela
representa na compreensão mútua.
(B) Uma língua estrangeira que concorra para o desenvolvimento
individual e nacional pode ser entendida como
força libertadora em termos culturais.
(C) Questões como poder e desigualdade são centrais no
ensino e na aprendizagem de línguas, particularmente
no contexto de Língua Estrangeira.
(D) A posição da língua inglesa nas relações internacionais
coloca-a como língua do poder econômico, constituindo-
-se em possível ameaça para outras línguas.
(E) Para ser um participante atuante no mundo moderno,
é preciso ser capaz de se comunicar em uma ou mais
línguas estrangeiras.
5.Considerando-se a primeira afirmação do texto – Teaching
and learning English as a lingua franca (ELF) is probably the
most radical and controversial approach to emerge in recent
years. – bem como as ideias desenvolvidas no seu restante, o
que tornaria o ensino e a aprendizagem do inglês como língua
franca (ELF) uma abordagem tão radical e controversa?
(A) O processo de avaliação dos aprendizes dispensa o uso
de estruturas gramaticalmente corretas.
(B) A escrita e a leitura são aspectos secundários, uma vez
que a abordagem enfatiza a comunicação.
(C) A abordagem não presume que o falante nativo do Inglês
seja o modelo ideal.
(D) Não será mais preciso diferenciar-se entre as duas principais
variantes do inglês: britânico ou americano.
(E) Ela deve impulsionar o uso do “RP” (Received
Pronunciation) como um modelo neutro de pronúncia a
ser imitado por aprendizes.

6.O fragmento do segundo parágrafo – the ever-growing number
of non-native speakers who use English to communicate with
other non-natives – no contexto em que é utilizado, indica que
(A) a comunicação realizada em inglês por falantes não nativos
pode trazer um grande número de problemas devido
a equívocos na comunicação.
(B) o número de pessoas que aspiram a falar inglês cresce a
cada dia, daí a importância do seu aprendizado adequado.
(C) aumenta continuamente o número de pessoas fora dos
países de língua inglesa que usam o inglês como língua
de comunicação.
(D) cada vez mais, os falantes de outras línguas aprendem o
inglês para se comunicar, principalmente, com americanos
e ingleses.
(E) a comunicação intercultural independe do idioma falado
pelas pessoas, quer como língua materna quer como
língua estrangeira.

7.According to the ideas of ELF proponents, as mentioned in
the fourth paragraph,
(A) the communication process between different cultures
has to be a pragmatic process when not carried out by
native speakers.
(B) the strategies learned and taught for intercultural
communication have to be part of, at least, one of the
two cultures involved.
(C) EFL focuses more on reading and writing, while ELF
should focus on listening and speaking so as to provide
better communication.
(D) a Brazilian teacher, despite having a foreign accent, can
still be a good model for English learners in Brazil.
(E) a trained native English speaker would be a better model
for students than a trained speaker of another mother
tongue.

8De acordo com o último parágrafo,
(A) todos os princípios propostos pela abordagem ELF estão
influenciando, cada vez mais, o ensino de inglês.
(B) apesar das mudanças radicais no ensino de inglês, os
processos de avaliação ainda se prendem a conceitos
tradicionais.
(C) a globalização no uso da língua inglesa faz com que
todos os países adotem mudanças radicais no ensino-
-aprendizagem do idioma.
(D) o ensino de inglês para estrangeiros desenvolve-se cada
vez mais, segundo modelos propostos pelos países anglófonos.
(E) a abordagem ELF prega uma reavaliação radical dos
conceitos tradicionais do ensino de inglês a estrangeiros.
9.In the fragment of the last paragraph – some of its ideas are
likely to influence – the word likely implies an idea of
(A) need.
(B) probability.
(C) preference.
(D) remoteness.
(E) comparison.

10.A frase do terceiro parágrafo – Intelligibility is of primary
importance, rather than native-like accuracy. – conforme o
contexto em que está inserida, indica que, para a abordagem
ELF,
(A) o aprendiz deve ser capaz de se fazer compreender, ainda
que mantenha sotaque estrangeiro.
(B) só o falante nativo do inglês é capaz de pronunciar o “th”
com precisão.
(C) a inteligência do falante individual é uma característica
mais importante do que a precisão da sua fala.
(D) a comunicação intercultural independe da inteligência
implícita das partes envolvidas na interação.
(E) ao aprender inglês, o estrangeiro terá de desenvolver a
inteligibilidade necessária para pronunciar encontros
consonantais.

gabarito
1-b
2-d
3-a
4-e
5-c
6-c
7-d
8-e
9-b
10-a

Simulado 6 Concurso Professor De Inglês

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 + quinze =

CURSOS GRATUITOS PARA PROFESSORES (COM CERTIFICADO)